terça-feira, 25 de março de 2008

Exteriorizações

Ao fim de alguns dias repletos de entusiasmo, fui novamente visitada pela melancolia. Bastou um momento. Irrita-me a instabilidade do meu humor que apenas com uma pequena subtileza abre a porta a sentimentos destruturantes. Fere-me que a minha força se desvaneça, como um castelo de areia, à menor das contrariedades. Custa-me admitir que cheguei a uma bipolaridade de sentimentos que temem em jamais me abandonar.

Não posso, nem quero, estar à mercê de subtilezas que para mim se tornam tão cruéis. Recuso-me a ser povoada por emoções negativas que me enfraquecem e não me deixam aproveitar o que há de bom na vida. Onde anda o meu cérebro racional que foi tiranizado pelo emotivo? Onde anda a minha clarividência que me deixou às escuras sem conseguir ver que a vida não tem de ser vivida conforme os nossos planos porque existem as boas alternativas?

Este desabafo não é uma manifestação de tristeza, pelo contrário, é uma evidência de que acredito na alegria mas que gostaria muito mais de a viver sem estas fragilidades.

9 comentários:

Golfinho Filipa disse...

Minha querida, há dias assim... Dias em que tudo nos toca, em que desmoronamos à menor contrariedade... Mas também há dias felizes! E são esses que temos que enaltecer, dar valor!

Há coisas na nossa vida que deixam marcas. Mesmo depois de concretizarmos sonhos que buscávamos, há coisas que não se esquecem e que de vez em quando nos tornam mais vulneráveis...

Um beijinho grande, cheio de sol para iluminar os teus dias!

IC disse...

Quando descobrires o segredo, depois partilhas o segredo comigo? é uma montanha russa de emoções e é mt difícil conseguirmo-nos manter no alto. Mas eu sei que tu vais conseguir ficar no alto cada vez mais tempo. beijinhos

Sophis disse...

Uma rosa para ti...

Susana Pina disse...

Oh! Amiguita, como eu te entendo...
Não é fácil passar por tudo o que já passamos e "finjir" que estamos muito bem, e que todo o nosso sofrimento é transformado em alegria. Não, não podemos, nem devemos ser assim. Deixa as emoções chegarem, manifestarem-se e depois, tu vais combatê-las e vencê-las como sempre tens feito.
Um bj muito fofo para te animar mais um bocadinho
Susana

criolinha disse...

Deixo um beijinho perfumado a aroma de bebé (a pedido do S ;)

Saudades!

Anna72 disse...

É difícil viver constantemente de sorriso nos lábios. Todos temos momentos assim.

Mas também é da dualidade emoção/razão que se forma o carácter. E é bom ter um pouco de cada.

Beijocas ;)

Anónimo disse...

Imagina a flor que é um prenúncio da Primavera, também ela é frágil e sensível...
Nos dias em que suporta a chuva, o frio e o vento parece não querer desabrochar, mas logo que os primeiros raios de sol se derramam sobre ela, ela abre-se em todo o seu esplendor.
Assim és tu, e essa vulnerabilidade faz parte de ti, dessa pessoa tão bonita que tem o dom de exprimir por palavras aquilo que por vezes sentimos e não conseguimos definir.
Um abracinho com um raiozinho de sol
Mena

pat07 disse...

Gosto tanto de te ler ;) Esses sentimentos que descreves tambem me invadem muitas vezes, e por muito que queiramos nem sempre têm explicação... Um beijo grande

TC disse...

Agora parece que me li ou que estavas a falar de mim.
Alguém disse um dia que "os sentimentos atrapalham". Não sei se assim é. Nós é que tantas vezes não sabemos o que fazer com eles, onde os colocar ou como controlar os suas repercussões.
QE? Pois...
Mas não somos robots :O)