segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Ouvir Estrelas

"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muitas vezes desperto
E abro as janelas, pálido de espanto...

E conversamos toda a noite, enquanto
A via-láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?"

E eu vos direi: "Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas."

Olavo Bilac

10 comentários:

Sonia&Mi disse...

Não conhecia, mas gostei :D

IC disse...

tb não conhecia. bem giro!

Mary disse...

Quando não és tu a escrevê-los... bem bonitos, escolhes-os muito bem...
Bjs

Maganita disse...

Que bom que é chegar aqui e deparar com poesia.
Não conhecia mas gostei.
Vai de encontro à forma bonita como nos transmites um pouco de ti: sempre com muita sensibilidade e profundidade.

Um grande beijinho

Susana Pina disse...

Também não conhecia, mas adorei.
E...como eu gosto de te ver assim...
Um bj grande
Susana

HOPE disse...

Ainda ontem o li. É lindo, não é?

Bem Me Queres disse...

É por isso que adoro ler-te. Há sempre um doce aroma partilhado :-))Adorei ver-te, embora o tempo tenha sido tão pouco para as cusquices.
Beijinhos doces

Clara disse...

Extrema sensibilidade a tua e a dele.

Um beijinho

stardust disse...

Muito bonito... Opinião de estrela (cof cof)

Beijocas

Anna72 disse...

Mais uma que deconhecia o poema e que adorou!

Obrigada por partilhares ;)