quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Meu pensar

Penso, penso tanto que chega a doer
A doer aquela dor que na realidade não existe
Mas que ainda assim persiste

Penso, penso tanto que não controlo
Que me deixo dominar por aquilo que cogito
Mas ainda assim abafo o meu grito

Penso, penso tanto que me apetece fugir
E escapar aos vícios deste fiel pensamento
Mas ainda assim oprimo o lamento

Por isso me canso, de tanto pensar, de tanto correr
Numa corrida veloz em que permaneço parada
Mas que ainda assim me mantenho na estrada

8 comentários:

IC disse...

Sei do que falas, a velocidade do nosso pensamento é muita, mas, parece que não passamos do mesmo sitio, continuamos na estrada, mas não conseguimos ver o final da caminhada. Mas NÓS VAMOS CONSEGUIR! é só termos um bocadinho mais de paciência. Beijinho grande e BFS

Micas disse...

EScrito de uma forma única....e como é verdade o que escreves!! O pensamento é tão veloz e não conseguimos comandá-lo...

Bom fsemana!
Beijinhos,
Inês

Bem Me Queres disse...

Como sempre presenteias-nos com palavras fluidas, cuja leitura se torna tão especial.
Qt à velicidade que correm os nossos pensamentos, aqueles que nos invadem constantemente, minha querida, nada a fazer. É aprender a lidar com eles a acreditar que, apesar de todas as dificuldade, um dia o "tal aroma" nos vai abraçar.
Beijinhos doces e obg pelo teu carinho

Maganita disse...

Amiga, como eu gostava de poder mudar os rumos do teu pensamento e aliviar o cansaço da tua corrida...

Mas se o futuro de certa forma é uma incógnita, eu tenho uma certeza: que irás conseguir encher a tua vida com muitos aromas de felicidade, e embora o caminho agora te pareça longo e tortuoso, amanhã irás recuperar a vontade de viver muitos e mais aromas que fazem de ti a pessoa especial que és.

Um grande beijinho

YAMI disse...

linda

a tua forma de escrever e seré..no mimino Fantastica..
Uma coisa é certa , aindas permaneces na estrada porque acreditas qu um dia vais alcançar..senão ja tinhas ido..certo?
beijos desta tua amiga na caminhada

yami

Mary disse...

Essa dor de pensar é das piorzinhas que há... não penses tanto, para não doer tanto!
E para a próxima quero ler algo mais alegre.
Bjs

Anna72 disse...

Consegues transformar sentimentos duros em poesia! Por isso não me canso de te ler.

Essa estrada ainda te há-de levar longe.

Força!

cris disse...

Mantem-te na estrada, sempre! Por que vais chegar lá.
Beijos