segunda-feira, 22 de junho de 2009

Amanhã será outro dia

Há vários dias que ando numa inércia incontida. Apenas no trabalho continuo a vencer no despacho de tarefas e por isso estas não se amontoam. Fora dele é que é pior. Ando ao sabor do vento, sem capacidade para qualquer planeamento, sentindo-me amiúde a reagir e não a actuar.
Às vezes até o pensamento me custa. Neste movimento cíclico que é a existência, atravesso uma fase em que sinto que apenas recebo e que pouco ofereço. Não me apetece ter uma voz activa, quero antes estar na passividade de quem apenas ingere aquilo que lhe é dado, através da escrita, do som, do tacto. Por isso me apetece ler e pouco escrever, me apetece escutar e quase nada falar, me apetece sentir e muito pouco tocar.

São estranhas todas estas sensações, mas tenho vivido a encher-me de sensações que me eram estranhas. Eu não sou assim mas sinto-me assim e é neste aparente paradoxo que me movimento e que passam os meus dias.

Meses de cogitações incansáveis quase que esgotaram os meus recursos mentais e o reabastecimento revela-se agora urgente.
Amanhã será outro dia e que a palavra "melhor" faça parte do seu léxico.

4 comentários:

Natacha disse...

"... certamente eu vou ser mais Feliz." Caetano Veloso in Sonhos

E tu também!!

Beijo

Time Traveller disse...

Há dias chochos e outros de chacha.
Mas ultrapassados uns e outros, vêm sempre dias luminosos, enérgicos, felizes :)
Keep the Faith!

Anónimo disse...

Minha querida, revejo-me muito nas tuas palavras... e nelas oiço os meus próprios ecos.

Deixo-te um grande beijinho e a esperança que os melhores dias cheguem rapidamente.

Anna B.

Mary disse...

Vamos lá a encontrar palavras mais bonitas e corajosas para o próximo post, ok?
BJs